Sete Cidades

O ananás chegou a S. Miguel em meados do séc. XIX, proveniente da América do Sul, como planta meramente ornamental. Na ilha de S. Miguel, o ananás é cultivado em grandes estufas que preservam calor e humidade, permitindo assim o crescimento deste delicioso fruto.

Vale a pena conhecer as lagoas empadadas, um conjunto de pequenas lagoas rodeadas por um denso bosque e separadas entre si por uma estreita faixa de terra.

Esta lagoa encontra-se na Serra Devassa alojada numa cratera vulcânica. A sua cota de altitude em relação ao nível do mar encontra-se nos 800 metros de altitude e está rodeada por plantações de criptomérias.

Miradouro sobre a Lagoa das Sete Cidades, assim chamado por ter sido este o local onde o rei D. Carlos e a rainha D. Amélia se dispuseram a apreciar tão inesquecível paisagem aquando da sua visita à ilha de S. Miguel, em 1901.

O nome da freguesia tem raízes nas lendárias Sete Cidades do Atlântico.
Situada na parte plana da margem da Lagoa Azul, a freguesia conserva casas tradicionais.
Em termos arquitectónicos, destaca-se a Igreja de São Nicolau, em estilo neogótico, inaugurada em 1852.

O Miradouro da Ponta do Escalvado é localizado no lugar da Várzea, na freguesia dos Ginetes. Deste miradouro avista-se a Ponta da Ferraria, os ilhéus dos Mosteiros, a Lomba Grande, a Lomba da Fonte e a localidade da Várzea.

Este miradouro oferece uma vista ampla sobre a Ponta da Ferraria, o Farol da Ponta da Ferraria e parte da área abrangida pelo Monumento Natural Regional do Pico das Camarinhas.